Curiosidades: o Som de uma Concha com 18.000 anos

O som e a música sempre estiveram presentes na história da humanidade. Poucos instrumentos musicais sobrevivem de períodos muito antigos, por isso poder ouvir um instrumento com 18.000 anos é uma emoção. Pode ler sobre esse instrumento e o trabalho de pesquisa e ouvi-lo aqui no link da Smithsonian Magazine: https://www.smithsonianmag.com/history/hear-what-18000-year-old-giant-conch-instrument-sounds-180976977/?fbclid=IwAR3ChlJT0Pieo0W65S3uWrRAibMCIEWvDenz86ia2FqTXRGipIGYtZWfAlw

Sons de Florestas

Numa altura em que estamos confinados e em menos contacto com a natureza, este projecto é um bálsamo: https://www.tree.fm/

Aqui podemos ouvir os sons de várias florestas do mundo, gravadas por várias pessoas diferentes.

Acima, fotografia de Johannes Plennio, um dos fotógrafos que tem incluídas imagens suas neste projecto (ver aqui: https://unsplash.com/@jplenio?utm_source=unsplash&utm_medium=referral&utm_content=creditCopyText )

Destralhamento

Antes de deitar fora o que quer que seja, verifique se há maneiras criativas de as aproveitar, sobretudo se forem interessantes e espólios familiares. Sei que o destralhamento está na moda, mas corremos o risto de começar a deitar fora com pouco critério à boleia de conceitos por vezes vagos como ‘peso na vida’ e de uma suposta inutilidade.

E, se as opções oferecer ou vender não encontram eco, a solução é frequentemente o lixo. Porém, se isso resolve o problema da nossa casa, não resolve o problema ambiental, antes o piora e penso que poucas vezes se pensa nisso no processo de destralhamento, como se o mundo não fosse também a nossa casa.

O serviço que ofereço é ajudar as pessoas a organizarem as suas casas e se, possível, sem deitarem fora compulsivamente, como por exemplo:

Organizar papéis e espólios familiares de forma criativa: tem menus, partituras, vinis, posters ou fotografias antigas? Se calhar pode pendurar como quadros e ficar com uma decoração muito personalizada em vez de ter uma casa de paredes nuas ou com uma decoração standard vinda da loja que será partilhada com mesmo muita gente.

Tem papéis da faculdade que já não fazem sentido estarem a ocupar prateleiras ou caixas mas que podem continuar ser úteis como material de consulta para o seu trabalho? Forneço serviços de digitalização e desmaterialização.

Tem livros repetidos? Ligue aos amigos que possam estar interessados e ofereça. Infelizmente, as bibliotecas estão cada vez menos a aceitar espólios ou livros antigos, mas tem ainda a hipótese dos alfarrabistas ou ofertas online.

Há naperons das tias em barda? Que tal usá-los como individuais de mesa ou fazer uma toalha original usando os serviços de alguém com jeito para a costura?

Há objectos avulsos, como camas antigas de bonecas? Há soluções para lhes dar um uso enquanto não voltamos a ter crianças para brincar com isso, por exemplo, como suporte de vasos de plantas.

Lembre-se: cada vez que deita fora alguma coisa, ela deixa de estar a seu cargo mas irá parar a algum lado e irá contribuir para a pegada de lixo deste mundo já tão cheio. Com isto não quero dizer que não deve deitar fora, se for necessário deite sem culpas. Mas avaliar bem o que se tem e como se pode reutilizar é uma solução através da qual os meus serviços podem ser-lhe úteis. Consulte os nosso separadores 🙂

Feliz Natal

Este foi um ano diferente a tantos níveis que é inútil elencar. No entanto, que esta festa do Natal que é também a do Inverno seja um momento de caminhada para luz e de nascimento de novas coisas e oportunidades no meio de tanta incerteza.

Na imagem que vos deixo, encontramos uma Natividade diferente, em que São José embala o menino enquanto Maria descansa do parto lendo um livro, que se pressupõe seja a Bíblia. Tal é simbólico de algo muito necessário, sempre e agora ainda mais: a entreajuda e apoio de todos e a todos no meio de algo que colectivamente nos afecta.

Assim, um Natal muito Feliz para todos são os votos da Som Primordial.

Iluminura/miniatura em têmpera e ouro de um Livro de Horas feito em Besançon, França, c. 1450. Fitzwilliams Ms 69 folio 48r, Fitzwilliam Museum da Natividade.

Continue reading “Feliz Natal”

Sair da Zona de Conforto

Muito se fala em sair da nossa zona de conforto. Percebo a ideia, mas não sei se concordo muito com ela. É preciso, sim, sair de situações tóxicas e que não nos fazem bem, mas nem sempre podemos fazê-lo de um momento para o outro, pode ser necessário planear – mas se for grave, não hesite em chamar as autoridades competentes. Podemos sempre procurar melhores relações, trabalhos rendimentos, o que for.

Contudo, a ideia de que temos que sair sempre do que nos é familiar e de facto minimamente confortável é levar a coisa a um radicalismo nem sempre necessário ou saudável. Ora vamos ver: precisamos mesmo de ir dar um salto de pára-quedas para sair da zona de conforto e empurrar-nos para experiências radicais várias? Ou lutar pela vida, fazer uma boa alimentação com trabalho que não pára de chover por todos os lados, gerir uma situação de pandemia não é já radicalismo suficiente e algo que nos puxa constatemente para fora de algo que é, sim a nossa zona de segurança, mais do que de conforto resignado?

Deixo a pergunta. Francamente, parece-me que estamos permanentemente a sair da zona de conforto com tudo o que nos acontece: perdas várias, salários precários e ginástica financeira, problemas de saúde, e por aí fora. Quer isto dizer que não devemos fazer coisas diferentes? Não, como é óbvio. Mas, se calhar, não temos que fazer nada radicalmente distinto e sim optar apenas por algumas pequenas coisas, pequenos detalhes e pequenos pormenores que nos façam sentir bem sem nos obrigar a violentar-nos ou a culpar-nos porque estamos mais ou menos no mesmo sítio. Às vezes, mesmo que queiramos, é muito difícil sair de onde estamos e o primeiro passo é garantir, nesse contexto, a maior qualidade de vida possível sem fantasias irrealistas ou grande pressões.

Assim: um passeio, uma massagem, uma aula de yoga, uma conversa pelo telefone ou pelo zoom com os amigos, arrumar a casa, ir ao cabeleireiro são pequenas coisas que nos alimentam a alma. Pense nisso.

Ganesha – Festival

Ganesha_Basohli_miniature_circa_1730_Dubost_p73

Hoje é o Chaturti de Ganesha, um importante festival hindu dedicado à celebração do aniversário desse deus que é reverenciado antes de todos os outros. Para mais informações sobre esta festa, ler aqui: https://indianexpress.com/article/lifestyle/life-style/ganesh-chaturthi-2020-date-puja-timings-significance-and-importance-6560205/ e abaixo um vídeo da fabulosa Vidita Kanniks com um cântico (bhajan) dedicado ao deus Ganesha.

Banhos de Som

Taças no banco do jardim

Um artigo interessante de divulgação a ler aqui: https://www.huffpost.com/entry/do-sound-baths-work-benefits_l_5e501917c5b629695f5a3779?fbclid=IwAR07Pzw95XldPHCvCBNYR64QD2ufFdIf4VfKcoBy25qwCdHWoNkc0js_OAA&guccounter=1&guce_referrer=aHR0cHM6Ly93d3cuZmFjZWJvb2suY29tLw&guce_referrer_sig=AQAAAE0FRViVBedC_ot35P-aTkCNkUhANobYoW2eX2exhrXtnhptOycymwxP6jdxtL5Ntzi8765GJmWrrJdLIt3K1v1eTTUt02EO26i7qk37-CySI7LFL_oczyYboM5WqtS64OkgssQpxD1LoHCmNl-9Jri8Tr5wVJW-Jh-MDldKN0yf

Veja os nossos separadores para meditação, mantras, massagem e banhos de som e agenda uma experiência.